Xará – Álbum “Além da Razão” (2011) [Download Gratuito]

Capa _Além Da Razão[11]Com menos de 1 semana do disco nas ruas, o rapper Xará e a Blade Rio resolveram disponibilizar o disco “Além da Razão” para download gratuito. No site da Blade Rio, foi colocado o link para download e também para compra do produto físico, a escolha é sua. Para comprar o álbum clique aqui.

Onze faixas para descobrir uma razão de ir além da razão.

Um disco de rap à altura do destaque que o gênero tem tomado na cena musical:
a soma de tudo que a gente sabe – razão – com tudo que a gente sente – além.

Por Jeovanna Maria

    Além: advérbio de lugar que indica mais a frente, mais profundo, mais adiante. Razão: substantivo feminino que dá significado às faculdades de raciocinar, de aprender, de compreender, ponderar e julgar, segundo Houaiss. ‘Além da Razão’ intitula o primeiro álbum solo do Xará, com produção de Damien Seth. Mais adiante que um encontro profissional, a parceria iniciada em 2005, trouxe o Xará de volta à música depois de seis anos, resultou em projetos, singles de sucesso, um selo independente e agora o primeiro disco, lançado pela Blade Rio.

   Xará e Damien Seth conseguiram promover uma reunião de grandes nomes da cena e músicos gabaritados em onze faixas, com elogiado projeto assinado pelos artistas gráficos Vagner DoNasc e Wilbor. A embalagem do álbum – no formato dos saudosos compactos – é plano de fundo de uma história que começa pela forma e não termina com a mensagem: as composições do Xará, reúnem personagens autobiográficos e os anti-heróis na sucessão das faixas instigantes, sensoriais e cinemagéticas do disco.

Se eu não pudesse ver, não poderia cantar
(Xará)

 

cpadiscoxara1

   Igor de Mello Alves é a antítese do estereótipo e roteirizou suas histórias utilizando o Rio de Janeiro como locação – de Madureira para todo canto da cidade. Se valendo de referências cinematográficas, Xará só pode cantar porque pode ver cada cenário de beleza e de caos, cada trabalhador e cada bandido se representando e tomando forma a medida que seus versos estão sendo escritos, na dinâmica do noticiário, inspirado na poesia de Arthur Rimbaud, nos ensinamentos de Salassie e Sun Tzu. Em um misto de atenção com as palavras escolhidas e a surpresa do palavrão inesperado, Xará escreve suas cenas com a inventividade de Woody Allen enquanto dá um rolé despretensioso com Spike Lee.

   Um pai de família – ao avesso do que Xará representa na vida real – é interpretado por André Ramiro, na faixa "Dias de Chuva" com participação de Polly Marinho. Em "Olha pros neguinho", com Emicida, Xará reverbera as necessidades fúteis enquanto as indispensáveis passam despercebidas por quase toda uma geração. Na faixa homônima ao disco, "Além da Razão", com participação de Shaw, a guerra particular é mesclada com as guerras motivadas pela falta de razão. Em todas as faixas Xará se reflete, no cotidiano de um homem comum, com talento de poucos.

   A construção dos versos está embutida de uma rica narrativa que nos remete imediatamente à uma construção visual no tempo de cada track, isso porque as referências estão ali, e são explícitas de maneira natural e honesta: Xará mostra em que fonte bebe, ao contrário do camelo que tem medo da água cessar. A representação do universo de cada um é o próprio Saara e é preciso mais que sensibilidade e juízo, para fazer arte das experiências empíricas: "deixa a pele arder, até o sol passar. É só não se perder, o chão tá no lugar". Porque ainda segundo Houaiss, a razão é a faculdade intelectual que distingue o ser humano dos outros animais

FichaTecnica - além da razão[15]

Download Mediafire

Fonte: www.bladerio.com

Comente

Seu e-mail não será publicado.

Comentários